VIE 10 DE ABRIL DE 2020 - 16:36hs.
Sérgio Takemoto

Vice-presidente da Fenae critica venda da Lotex e foco comercial da Caixa

Em entrevista ao programa Bom Para Todos, da Rede TVT, o vice-presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sérgio Takemoto, fez criticas à venda da Lotex afirmando que ela faz parte de uma politica da Caixa para privatizar suas áreas mais lucrativas e focar na atuação comercial.

Durante a entrevista Sérgio Takemoto, avaliando a postura do governo quanto a Caixa e suas áreas mais valiosas: “Vendeu a Lotex e tem a intenção de privatizar Seguridade, Cartões e a parte de gestão de ativos. Ou seja, as partes mais lucrativas de um Banco”.

Outras criticas feitas por Takemoto foram a diminuição de pessoal que vem causando sobrecarga a quem continuou trabalhando e o foco do banco estatal para uma atuação mais comercial.

Durante o processo de concessão da LOTEX, a FENAE se declarou durante contra essa medida. Em outubro de 2019, a entidade em parceria com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), ajuizaram uma Ação Civil Pública na 16ª Vara Federal de Brasília pedindo a suspensão e cancelamento do leilão da Lotex. 

Entretanto, o leilão acabou sendo realizado no dia 22 de outubro quando o consórcio Consórcio Estrela Instantânea, integrado pelas empresas internacionais International Game Technology (IGT) e Scientific Games International (SGI), líderes do mercado mundial de loterias instantâneas, foi declarado vencedor da concessão. 

O consórcio vai pagar uma parcela inicial de R$ 96,9 milhões e mais sete parcelas anuais de R$ 103 milhões, corrigidas pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O prazo de concessão é de 15 anos e a estimativa é o produto de loteria instantanea esteja no mercado em meados de 2020.

Fonte: GMB