SEX 10 DE JULHO DE 2020 - 23:29hs.
Foram enviados dois ofícios

FEBRALOT apresenta à Caixa demandas essenciais da rede de lotéricos

Diante da importância da Rede Lotérica, inclusive, neste período de quarentena que o país está vivendo, a FEBRALOT oficializou ao vice-presidente de Rede de Varejo, Paulo Henrique Angelo, as demandas essenciais para a categoria. Mediante dois ofícios, a entidade pede para que a Caixa disponibilize os estudos, certamente já em andamento, dos índices a serem reajustados 'NAO JOGOS' e solicita definições para oito temas mais, entre eles, Loterias online, Linha de crédito - Sem DI e Cofre Inteligente.

Os dois ofícios são assinados por Marco Antonio Kalikowiski (Presidente), Orseni Ferreira Machado (2º Vice-Presidente), Aldemar Benvindo Mascarenhas (Vice-Presidente para Assuntos Parlamentares), Telma Cristina da Silva (Vice-Presidente de Relações Sindicais), Marlene Soares Falcão (Vice-Presidente Administrativa) e Ricardo Amado Costa (Vice-Presidente Financeiro) da entidade.
 

Ofício FEBRALOT 224/2020 (25 de maio): Reajuste nao Jogos

No oficio 224/2020 enviado a Paulo Henrique Angelo, Vice-Presidente Rede de Varejo da Caixa, as autoridades da FEBRALOT asseguram que até o presente momento, apesar da proximidade da data limite, ainda não foram iniciadas com a CAIXA as tratativas e negociações acerca do reajuste anual das tarifas previsto no acordo firmado no Congresso Nacional após acordo PLC 001/2018.

A Rede Lotérica presta relevantes serviços aos clientes CAIXA, e com isso gera expressivos resultados à Instituição e a data-base instituída no acordo. Por isso é fundamental para manter o equilíbrio econômico-financeiro da atividade empresarial da casa lotérica. Inclusive, a FEBRALOT revela que já está sofrendo forte pressão dos sindicatos filiados sobre o tema.

A Federação pede que a CAIXA disponibilize os estudos, certamente já em andamento, dos índices a serem reajustados "NAO JOGOS", para que de posse deles, eles podam contribuir e iniciar na maior brevidade possível as agendas de trabalho a fim de que, dentro do prazo necessário, a FEBRALOT possa definir tão importante assunto.

 

Oficio FEBRALOT 225/2020 (26 de maio): Demandas da Rede Lotérica

Neste momento de PANDEMIA, se existe segmento que mais precisa ser valorizado é a categoria lotérica, diante dos sacrifícios e riscos enfrentados para preservar o atendimento da população, notadamente a mais carente.

Cerca de 70% da Rede é formada por famílias constituídas por pessoas do grupo de alto risco nesta PANDEMIA, que lidam com uma das maiores fontes de contaminação que é o dinheiro, sofrendo pressão das autoridades públicas e dos clientes, mas mesmo diante de tamanhas dificuldades, estão todos os dias presentes, insistindo na luta contra sua principal concorrente: a evolução tecnológica, a qual, dia após dia, reduz o seu ganha-pão.

É neste cenário que buscamos perante à Caixa, um sinal que possa clarear nosso presente conturbado e mostrar uma luz para nosso indefinido futuro. Precisamos neste momento, que a Caixa promova ações efetivas com o intuito de proteger essa gigantesca Rede, que possui a maior capilaridade do mundo, de importância reconhecida pela população e Governo Federal, pois assim estarão protegendo a si mesmos.

E para tanto, precisamos que nos sejam dadas respostas efetivas e positivas para os seguintes pleitos:

1 - Cartão de débito/crédito, qual o real cronograma?
É inexplicável o adiamento da implantação deste serviço na Rede, notadamente pelas vantagens efetivas enumeradas em nosso ofício 105 de 26/11/19 (anexo). Veja o exemplo da implantação da conta digital e cartão digital realizado em tempo recorde para pagamento do auxílio emergencial, mesmo sabendo que a Caixa só teve custos para esta implantação, mas que é digna de elogios neste momento de PANDEMIA. Não obstante, nosso pleito traz seguramente uma redução significante dos custos da CEF, assim como propicia o aumento do seu lucro pelos motivos apresentados em nosso ofício em referência.

2 - Loterias online
É notório o crescimento vertiginoso dos jogos federais na internet, notadamente neste momento de pandemia pela reclusão de nossos apostadores em suas residências e a mídia maciça veiculada principalmente pela CEF. Todos sabem que o jogo é que garante o equilíbrio financeiro de nossa atividade e é justamente ele que estamos perdendo nas lojas físicas. Portanto, é muito justo nosso pleito requerido em nosso ofício 207/2020 (anexo). A Caixa não pode nos deixar de fora desta evolução, sob pena de quebra de contrato referente a não garantia do equilíbrio econômico.

3 - Aguardamos a chegada de 10.000 TFL's
No início do ano a Caixa informou a compra desses equipamentos, cuja previsão de chegada era na primeira quinzena de abril. Já estamos no final de maio/20, e sem notícias. Estes terminais de modelo 4020 que estão para chegar, já foram considerados pelo VP da TI da CEF como obsoletos, mas muito mais estão os em uso e que serão substituídos na Rede lotérica por estes novos, grande parte sucateados e sem peças de reposição. Portanto, é premente a necessidade da troca destes equipamentos.

4 - Linha de crédito - Sem DI
Depois do anúncio na reunião Caixa/FEBRALOT das novas linhas de créditos foi pedido que a taxa de DI ou CDI fosse zero, tendo em vista que a operação do empréstimo ter garantia da loja, portanto, sem nenhum risco na operação, assim não precisa ser cobrado do lotérico. Ficaram de avaliar e responder o que não ocorreu até o momento.

5 - Novo modelo de padronização
Em reunião Caixa/FEBRALOT em 23/01/2020, a CEF afirmou que para proporcionar melhor posicionamento do atendente em relação ao cliente, e para possibilitar o trabalho alternado em pé ou sentado, estava em desenvolvimento um padrão opcional, onde a altura da mesa do TFL é regulável. Pois bem, há várias loterias que já estão padronizadas no modelo atual sem esta opção, outras que estão no processo de padronização. Diante do exposto indagamos:

5.1 - Para as lotéricas já padronizadas haverá necessidade de implementação do novo modelo?

5.2 - Para as lotéricas que estão no processo de padronização, terão que modificar a negociação com o fornecedor incluindo o modelo novo?

5.3 - E para os demais lotéricos como fica o cronograma da nova padronização?

6 - Estender a ajuda da remuneração mínima e/ou adesão com remuneração retroativa
Considerando os últimos acontecimentos em razão da PANDEMIA, deve se estender e os seus acentuados reflexos, por mais 3 meses além do previsto, entendemos ser oportuno e necessário a ampliação da remuneração para 6 meses. Por outro lado, devido as dificuldades ocorridas no processo da adesão no mês de abril/20, principalmente na indisponibilidade do Expresso Parceiro, reiteramos nosso pedido formalizado em nosso ofício 221/20(anexo), de liberação da adesão a remuneração mínima até 30/05/20 com efeito retroativo ao mês de abril/20, em razão da pouca adesão ocorrida em todo país, e ainda a condição deste ter sido liberado pelo Comitê Colegiado da Diretoria da Caixa para todos os lotéricos do país, portanto verba já aprovada.

7 - Cofre Inteligente
Em nossa reunião de 23/01/20, a CEF estava fazendo um estudo para incorporar o valor do aluguel do equipamento pelo lotérico, dentro do valor concedido pelo adicional complementar ao adicional de segurança. A implementação do cofre inteligente melhora sensivelmente a gestão da lotérica tanto pelo lotérico quanto pela Caixa. Precisamos saber como está a evolução deste estudo, pois existe interesse de vários lotéricos para instalação do cofre em sua loja.

8 - Boletos clonados/fraudados
O recebimento de boletos interbancários, ocasionam graves prejuízos para a Rede. Entendemos que jamais deveria ser imputado ao lotérico a responsabilidade sobre o prejuízo causado por estes boletos, estamos conscientes e convictos que esta responsabilidade deva ser da instituição financeira responsável pela emissão do boleto.

É dever das instituições financeiras, selecionar os correntistas emissores de boletos com o intuito de evitar a aplicação de golpes, cabendo às mesmas e à Febraban o controle e a prevenção desses prejuízos.

A Caixa, ao exigir do atendente lotérico a conferência dos dados do emissor do boleto, repassa o risco do seu negócio tornando o recebimento um serviço de alta complexidade e grande risco, inviabilizando a sua prestação pela Rede.

Como instituição financeira, é da Caixa a responsabilidade de prover a solução do problema perante o cliente, atuando, se for o caso, perante a instituição beneficiária do crédito objetivando o estorno, visto tratar-se de produto de crime, bem como atualizar seus sistemas visando a prevenção de tais golpes.

Por ora, são estas as principais demandas da Rede sem respostas, para as quais solicitamos especial atenção e retorno até o dia 30 do corrente mês.

Fonte: GMB