LUN 26 DE OCTUBRE DE 2020 - 13:39hs.
Devido a formalidades internas

IGT e Scientific Games pediram mais 15 dias para firmar o contrato da LOTEX

O consórcio Estrela Instantânea, composto por Scientific Games e International Game Technology-IGT, acaba de informar ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que pediu mais 15 dias para formalidades internas. A Caixa e o Governo seguram desde 17 de julho a oficialização do contrato de distribuição na rede lotérica da LOTEX pelo banco e estima-se que a nova modalidade vá render mais de R$ 25 bilhões aos cofres da União durante a concessão.

Segundo a informação do jornalista Leandro Mazzini, responsável pelos conteúdos publicados na sua coluna, “a LOTEX dá dor de cabeça na burocracia da Esplanada”.

Mazzini afirma que o consórcio Estrela Instantânea já informou ao ministro Guedes que pediu mais 15 dias para formalidades internas.

A Caixa e o Governo seguram desde 17 de julho a formalização do contrato de distribuição na rede lotérica da LOTEX pelo banco.

Segundo projeções, estima-se que a Lotex vá render mais de R$ 25 bilhões aos cofres da União durante a concessão.

Recentemente, a Folha de S.Paulo afirmou que os donos de lotéricas estão esperando da Caixa um posicionamento sobre o futuro da LOTEX, a loteria instantânea, que o governo vendeu há cerca de um ano. Ela revelou que o presidente da Febralot enviou uma carta para o banco pedindo um posicionamento definitivo.

Cabe recordar que durante o terceiro webinar do ciclo “Agora Brasil”, realizado pelo GMB, Roberto Quattrini, Country Manager da IGT e representante do Consórcio Estrela Instantânea junto a Scientific Games, afirmou que a crise gerada pela COVID-19 atrasou os planos de lançamento da LOTEX, porém revelou que a ideia é ter o produto no mercado entre novembro deste ano e janeiro de 2021.

“Temos planos muito agressivos e a LOTEX será a maior rede de jogo do Brasil”, prometeu Quattrini no último mês de julho.

Fonte: GMB