QUI 27 DE JUNHO DE 2019 - 07:04hs.
Segundo a ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE JOGOS (AGA)

Americanos vão apostar ilegalmente mais de US$ 4,6bi no Super Bowl LII

A American Gaming Association (AGA) estima que os americanos irão apostar aproximadamente US$ 4,76 bilhões no Super Bowl LII disputado entre New England Patriots e Philadelphia Eagles, no próximo domingo (4). Devido a uma lei federal ultrapassada, um número incrível de 97% das apostas totais, que equivalem a mais de US$ 4,6 bilhões, serão apostados ilegalmente nos Estados Unidos.

Apenas 3%, o equivalente a US$ 138,5 milhões, das apostas no Super Bowl devem ser feitas legalmente através dos sportsbooks  licenciados em Nevada, o único estado livre da proibição federal de apostas esportivas em grande escala.

"Graças à fracassada proibição federal de apostas esportivas, os americanos estão enviando bilhões de dólares para ganhar dinheiro em reservas de lojas de corredores, operadores offshore e outras empresas criminosas”, disse Geoff Freeman, presidente e CEO da American Gaming Association. "A grande questão que estamos perguntando é: 2018 é, finalmente, o ano em que os governos, os órgãos esportivos e a indústria de jogo trabalharam juntos para colocar o mercado ilegal de apostas esportivas fora de atividade?"

A Suprema Corte deu um primeiro passo importante para abordar o mercado de apostas esportivas ilegais quando ouviu a Christie v. NCAA em dezembro de 2017. O caso é um desafio à Lei de Proteção Esportiva Profissional e Amadora (PASPA) de 1992 e provavelmente levará essa lei a ser declarada inconstitucional ou o Congresso revisitando sua abordagem de apostas esportivas.

Na semana passada, a National Basketball Association (NBA) se juntou à indústria de jogos para apoiar a eliminação da PASPA. A NBA também pediu que o governo estipule um pagamento de 20% para as ligas em todas as receitas de apostas legais, antes que os contribuintes estaduais recebam qualquer receita.

"A NBA é um importante stakeholder e estamos satisfeitos por ver seu envolvimento ativo", disse Freeman. "Infelizmente, sua proposta substituiria uma lei federal fracassada por uma política estatal ruim e a aplicação da lei rouba de reguladores e contribuintes estaduais recursos adicionais. A eliminação do mercado ilegal é de interesse público e incumbe a cada interessado provar como suas propostas alcançam esse objetivo crítico".

Em 4 de dezembro de 2017, o Supremo Tribunal dos Estados Unidos ouviu argumentos orais de Christie v. NCAA, que desafia a constitucionalidade da PASPA. O Tribunal deverá emitir uma decisão sobre o caso nos próximos meses.

A AGA arquivou um amicus brief na Suprema Corte detalhando os impactos da falida proibição federal das apostas esportivas. O resumo destacou o próspero mercado de apostas esportivas ilegais que movimenta aproximadamente US$ 150 bilhões nos EUA.

Pelo menos 14 estados têm legislação ativa relacionada às apostas esportivas, com esperanças de apresentar mais projetos ao longo de 2018. De acordo com uma pesquisa do Washington Post, 55% dos americanos acreditam que é a hora de acabar com a proibição das apostas esportivas.

Fonte: GMB