SÁB 15 DE DEZEMBRO DE 2018 - 08:21hs.
De acordo com um ministro do país

Malásia está pronta para se tornar o centro asiático dos eSports

O ministro da Juventude e Esportes da Malásia, Syed Saddiq Syed Abdul Rahman, comentou que o país tem potencial para se tornar o centro asiático dos eSports. “Esta atividade é sobre o presente e o futuro. Ninguém pode bater a Malásia. Estamos localizados centralmente em relação à Tailândia, Cingapura e Indonésia. É um grande mercado que podemos certamente capturar”, disse ele.

Syed Saddiq disse que a Malásia tinha a massa crítica com uma população de 32 milhões de pessoas, enquanto seu concorrente mais próximo tinha apenas 4 milhões. "Temos mais participantes do que Cingapura e mais terrenos para desenvolver a indústria de eSports", observou ele.

O ministro também disse que muitos investidores, incluindo da China, estavam dispostos a patrocinar jogadores de eSports da Malásia. “A Malásia tem muitos jogadores experientes. AirAsia tornou-se um patrocinador. Empresas da China também estão interessadas, mas não criamos uma estrutura industrial”, acrescentou.

Syed Saddiq disse que queria mudar o estigma de que os adeptos aos eSports estavam "apenas jogando um jogo". "A noção de que os eSports envolvem apenas jogos está errada. É uma grande indústria que pode potencialmente fornecer empregos de alta qualidade para os jovens. Estamos falando de (aqueles envolvidos em) infra-estrutura esportiva para espectadores, anunciantes, treinadores, engenheiros de software, desenvolvedores de software e desenvolvedores de jogos", disse ele.

Syed Saddiq observou a recente Mobile Legends Sudeste Asiático Cup 2018, que contou com a participação da equipe AirAsia Saiyan, da Malásia, atraiu cerca de 100.000 espectadores que estavam fisicamente presentes, mas a plataforma on-line atingiu mais de um milhão de telespectadores.

Foi relatado que os eSports seriam incluídos como evento de medalha completa nos Jogos Asiáticos de 2022, enquanto o Comitê Olímpico Internacional está pensando sobre sua inclusão nas Olimpíadas de 2024 na França.

Fonte: GMB / The Sun Daily