SEG 14 DE OUTUBRO DE 2019 - 12:12hs.
Duros controles

No Panamá asseguraram que os cassinos são mais regulados do que bancos e administradoras

Os cassinos que operam nos hotéis são o setor da indústria de jogos de azar ou de negócios mais regulados no Panamá. Melhor, inclusive, do que os bancos, as administradoras das companhias de seguros e muitas outras que movimentam mais dinheiro, e não têm tantos controles, segundo o que foi explicado pela Asociación de Administradores de Juegos de Azar (Asaja).

Antonio Alfaro, presidente da Asaja, ressaltou para o Panamá América que no comando da Supervisión y Regulación de Supervisión y Regulación de Sujetos No Financiero, uma Junta de Control de Juegos y la Unidad de Análisis Financiero (UAF),  é impossível que um cassino possa lavar dinheiro ou mesmo financiar o terrorismo.

Mesmo com a Asaja tendo desenvolvido uma plataforma chamada "Casino Seguro", que evita que se possam manipular os controles, já que todas as transações estão devidamente registradas e revisadas por nível de autoridade, segundo Alfaro, se insiste em denigrar a operação de cassinos baseados em hotéis, colocando eles ao mesmo nível de controles de salas de máquinas caça-níqueis.

Os cassinos no Panamá têm sido qualificados pela Comissão Nacional contra a lavagem de dinheiro como empresas de risco médio e alto, o qual não se compara com o nível de controles que se tem, indicou Alfaro.

Dito isso, na semana passada, Asaja fechou um acordo de Cooperação com o comando da Supervisión y Regulación de Supervisión y Regulación de Sujetos No Financiero para melhorar aqueles sistemas e controles que precisavam ser melhorados e assim manter um intercâmbio contínuo de informação, com oficinas de capacitações contínua para seus colaboradores.

Fonte: GMB / Panama América