SÁB 19 DE OUTUBRO DE 2019 - 12:28hs.
Mercado dos Estados Unidos

Grupos de jogos se alinham para o boom de apostas da NFL

A competição se intensifica nas vésperas da temporada centenária da NFL, à medida que os maiores grupos de apostas do mundo enfrentam um número estimado de 40 milhões de apostadores em 13 estados regulamentados. Uma pesquisa recente da American Gaming Association (AGA) constatou que um em cada quatro americanos faria uma aposta na NFL este ano, se as apostas fossem legais em seu estado.

Uma enxurrada de atividades legislativas e comerciais a tempo da temporada de futebol nos Estados Unidos preparou o cenário para as maiores casas de apostas do mundo disputarem o que está sendo estimado em mais de 40 milhões de apostadores em 13 estados regulamentados.

Já mais de um quinto da população dos EUA tem acesso a apostas esportivas legais - e com Illinois, New Hampshire, Montana, Carolina do Norte e Tennessee prestes a lançar mercados, outros 32 milhões se juntarão a eles.

Uma pesquisa recente da American Gaming Association descobriu que um em cada quatro americanos faria uma aposta na NFL este ano, se apostar fosse legal em seu estado.

Embora um em cada sete disse que iria apostar de qualquer maneira, o que significa que milhões de pessoas fora do espaço regulamentado continuarão a apostar com os amigos, em piscinas e com os apostadores do mercado negro, indiferentemente.

"Durante esta temporada centenária da NFL, mais americanos do que nunca podem apostar no futebol em ambientes seguros e bem regulamentados", disse Bill Miller, presidente e diretor executivo da AGA. "É claro que, as jurisdições decretam políticas para proporcionar uma alternativa legal para o perigoso mercado ilegal, os consumidores seguem o pedido e buscam as proteções que merecem", acrescentou Miller.

Os apostadores americanos também terão mais opções do que nunca, com a maioria dos acordos de apostas agora concluídos e o último de seus respectivos produtos tendo sido lançado em setembro.

Entre os estreantes do mercado em NJ este mês estava a Bet365, a maior casa de apostas online do mundo (e ainda assim administrada por uma família) - cuja inteligência operacional e entusiasmo pelas apostas em jogo fizeram com que liderasse consistentemente os mercados, onde quer que estivesse presente.

Também foi lançado em setembro o theScore, uma empresa canadense de mídia esportiva que vem se preparando para lançar apostas esportivas há vários anos, em antecipação à revogação da PASPA. A gigante sueca de apostas, Kindred, também está agora em disputa, sob a sua marca principal, a Unibet. Um dos concorrentes mais formidáveis é o Stars Group, que apenas três meses depois de assinar com a Fox Sports renomeou o BetStars, em Nova Jersey, como Fox Bet, enquanto era lançado simultaneamente na Pensilvânia.

De acordo com Robin Chhabra, CEO da Fox Bet, a versão gratuita do aplicativo, Super 6, tem acesso a 99% dos americanos - e já estão a bordo meio milhão de jogadores.

Ao se associar à Fox - “um ícone na programação esportiva” - Chhabra alega ter construído uma plataforma “que não é como nada que os fãs de esportes americanos já viram.” A Joint Venture da MGM e GVC, Roar Digital, também relançou sob uma nova marca, BetMGM, em setembro e com novas tecnologias.

Enquanto isso, William Hill, que também desfrutou de uma vantagem inicial até agora, está em "várias discussões" para uma parceria com a mídia, semelhante às ocorridas entre Stars-Fox e Caesars-ESPN - sem dúvida, sentindo o calor da competição intensificada.

Fonte: GMB / iGaming Times