SÁB 24 DE AGOSTO DE 2019 - 13:03hs.
Iniciativa do Presidente do Senado

Flórida vai apresentar proposta abrangente de jogo de apostas e apostas esportivas

A sessão legislativa da Flórida começa em 5 de março e o presidente do Senado, Bill Galvano, não perde tempo em pressionar para que o projeto de lei de expansão do jogo esteja pronto. Ele confirmou que irá apresentar um projeto de lei que autorizaria o jogo esportivo, além de cobrir outros aspectos do jogo na Flórida.

Galvano instruiu os membros do Comitê de Inovação, Indústria e Tecnologia do Senado a preparar uma proposta preliminar até o final deste mês. Embora as especificidades do projeto de lei ainda não tenham sido divulgadas, Galvano disse ao The News Service da Flórida que ele prioriza a regulamentação de apostas esportivas e um novo pacto com a Tribo Seminole.

Os legisladores do estado, na próxima sessão, tentarão "estabilizar e apresentar novos termos ou termos modificados" para uma empresa existente na Flórida com a tribo Seminole. Sob esse compacto, a Flórida recebe uma parte da receita gerada pelos cassinos da tribo e a tribo obtém controle exclusivo sobre o blackjack no estado. O atual compacto expira em maio.

Galvano afirmou que ambos os lados - o governo e a tribo - precisarão chegar a um entendimento nesta primavera para assinar um novo pacto. Isso permitirá que o estado garanta receitas que devem chegar a US $ 3 bilhões em um período de sete anos. O senador foi um dos princípios envolvidos quando o estado assinou seu contrato anterior com a tribo Seminole em 2010.

Galvano citou a receita já perdida pelo Estado para apostas esportivas, insistindo que a Flórida tem sua parcela de cidadãos que apostam em esportes sem qualquer regulamentação atual. Ele mencionou a necessidade de coletar e compartilhar as receitas dessa atividade.

Qualquer tentativa de introduzir legislação só pode ir tão longe. Quando os eleitores da Flórida foram às urnas em novembro passado, eles assinaram a emenda Voter Control of Gambling, que coloca o poder sobre o setor diretamente nas mãos do eleitorado. Qualquer medida legislativa introduzida não pode se tornar lei até ser votada pelos residentes do estado.

Fonte: GMB