QUI 12 DE DEZEMBRO DE 2019 - 05:22hs.
Dono de 10% da empresa

Carl Icahn pressiona os acionistas do Caesars a pensar em vender a empresa

Apenas uma semana antes de anunciar seus resultados do quarto trimestre e do ano inteiro, a Caesars Entertainment ficou no centro das atenções por um de seus acionistas, Carl Icahn, que detém 10% das ações da empresa. Descrito como um ativista bilionário, ele acredita que o Caesars deveria considerar agora uma venda. A Icahn Enterprises, sua própria empresa, foi uma antiga proprietária do Trump Taj Mahal até 2017.

As notícias da alegada intervenção de Icahn criaram um aumento imediato nas ações da Caesars, que subiram 6% por cento. Segue-se a partir de relatos de duas abordagens anteriores rumores de terem sido feitas por Golden Nugget e Eldorado Resorts, que ambos deram em nada.

Acredita-se que Icahn tenha começado a pressionar por uma venda do Caesars imediatamente após ser recrutado por acionistas e acredita-se que ele não descartou a possibilidade de lançar uma briga por procuração. O relógio está passando nessa opção, no entanto, com um ponto de corte de 1 de março no horizonte.

Em termos de histórico, Icahn não é novato na indústria de cassinos, tendo anteriormente pertencido ao Stratosphere em Las Vegas e ao Sands Atlantic City em Nova Jersey.

A Icahn Enterprises, sua própria empresa, era ex-proprietária do Trump Taj Mahal até 2017. Segundo observadores da indústria, ele continua positivo em relação ao Caesars e Las Vegas em geral, mas quer que os acionistas considerem se um rival pode administrar melhor a empresa.

A Caesars divulgará seus resultados financeiros para o quarto trimestre e para todo o ano de 2018 após o fechamento do mercado amanhã, 21 de fevereiro de 2019. A empresa realizará uma teleconferência naquele dia em que a proposta de venda de Icahn certamente dominará o processo.

Fonte: GMB / SBC Americas