SEX 13 DE DEZEMBRO DE 2019 - 17:32hs.
Circuito profissional de golfe

PGA Tour revisa os regulamentos de patrocínio com entidades de jogos de azar

Em um movimento que reflete a mudança do cenário de aceitação pública entre ligas esportivas e jogos de azar, o PGA Tour revisou seus regulamentos para patrocínios com entidades de apostas. As empresas de jogos de azar agora podem ser consideradas para parcerias de marketing oficiais em todas as seis turnês do circuito. 'Sentimos que era hora de olhar para as nossas políticas, dada a percepção do público em torno do jogo', disse o vice-presidente sênior da PGA Tour, Andy Levinson.

"Como a situação com apostas esportivas legalizadas nos EUA evoluiu desde a decisão da Suprema Corte em maio passado, vimos uma aceitação mais ampla em apostas esportivas e participação em jogos esportivos profissionais", disse o vice-presidente sênior da PGA TOUR, Andy Levinson.

As empresas de jogos de azar agora podem ser consideradas para Parceiros Oficiais de Marketing (OMPs) para todas as seis turnês supervisionadas pelo PGA Tour, e os torneios e jogadores também podem buscar acordos patrocinados com essas entidades. Os jogadores foram informados sobre a alteração da política durante uma reunião na tarde de terça-feira anterior ao The Honda Classic desta semana. A mudança é efetiva imediatamente.

Embora a revisão se aplique a grandes empresas de cassino, ela não se aplica nos EUA a empresas cuja finalidade principal seja apostas esportivas, como apostas esportivas puras ou casas de apostas que, no entanto, ainda podem ser consideradas para possíveis patrocínios fora do mercado dos EUA.

O PGA Tour conduziu uma revisão abrangente de suas políticas, especificamente à medida que se aplicavam à organização, jogadores, torneios e outros parceiros. Antes da revisão de terça-feira, o PGA Tour proibiu qualquer associação com empresas de jogos de azar.

"Nós sentimos que era hora de olhar para as nossas políticas, dada a percepção do público em torno de jogos, e para atualizar essas políticas para ser consistente com o sentimento público", acrescentou Levinson.

"As relações de patrocínio com cassinos e companhias diárias de esportes de fantasia geralmente serão permitidas", acrescentou David Miller, vice-presidente e consultor jurídico geral do PGA TOUR. "Qualquer relacionamento deve promover o jogo responsável e ser consistente com os esforços de integridade do TOUR."

A Turnê contratou a Genius Sports, líder global em serviços de integridade esportiva, para desenvolver um programa educacional personalizado que ajudará jogadores, caddies e funcionários a identificar, resistir e denunciar incidentes de possível corrupção de apostas. Os jogadores e equipe de suporte, os funcionários e voluntários do torneio, a equipe do PGA Tour e o Conselho de Políticas do PGA Tour devem aderir ao Programa de Integridade.

“Queremos desenvolver parcerias na indústria de jogos e fantasia que promovam o engajamento dos fãs - que proporcionam aos nossos fãs uma maneira mais profunda de aproveitar o golfe”, disse Miller. "Esperamos que essas parcerias ajudem a criar novos produtos para jogos de golfe que melhorarão a experiência dos fãs no local e em casa".

Fonte: GMB / PGA Tour