QUA 24 DE ABRIL DE 2019 - 00:13hs.
Um dos maiores complexos da Europa

Projeto de hotel cassino da Hard Rock na Espanha será iniciado em 2020

A primeira fase do complexo Hard Rock Entertainment World em Vila-Seca e Salou, que incluirá o hotel cassino, pode começar a ser construída em maio de 2020, apenas dois anos depois de receber a aprovação do governo da Catalunha. O novo empreendimento será um dos maiores complexos de lazer da Europa.

Os operadores envolvidos no projeto informaram o prazo em uma reunião com os membros do Complexo Turístico e Recreativo (CRT).

O projeto da Hard Rock começará com uma primeira fase custando em torno de € 665 milhões, que inclui um hotel com mil quartos, um cassino, uma avenida comercial, além de instalações de lazer e entretenimento. A primeira fase incluirá a construção do hotel na forma da icônica guitarra Hard Rock, juntamente com o único cassino permitido no complexo, que abrangerá uma área de até 10.000 metros quadrados.

Em maio de 2018, o Governo da Catalunha declarou, por meio de seu Diário Oficial, que havia autorizado o Hard Rock Entertainment World a construir um complexo de cassinos e lazer em Vila Seca e Salou. O cassino será chamado Hard Rock Hotel & Casino Tarragona, Espanha. O complexo do Hard Rock Entertainment World incluirá dois hotéis com mais de mil quartos, uma grande área de compras, além de instalações de entretenimento e o cassino.

O cassino pode ter até 1.200 máquinas caça-níqueis e 100 jogos de mesa, se tornando um dos maiores cassinos da Europa. A empresa está planejando investir até € 2 bilhões no projeto.

O projeto consistirá em uma combinação única de hotéis e áreas de convenções, com entretenimento, restaurantes e lojas de classe mundial. A construção do CRT irá gerar entre 9.000 e 13.000 empregos diretos durante a sua construção, que acontecerá gradualmente ao longo de um período de cerca de seis anos, de acordo com um estudo divulgado pela Faculdade de Geografia e Turismo da Universitat Rovira i Virgili (Universidade de Tarragona) em março de 2017. O estudo argumenta que, uma vez que a CRT está funcionando em plena capacidade, irá gerar entre € 3.900 e € 5.400 m por ano na região de Camp de Tarragona, na Catalunha.

Fonte: GMB