DOM 31 DE MAIO DE 2020 - 17:09hs.
Relatório da Freebets

Clientes do Reino Unido ainda apostam apesar da suspenção dos esportes

A Freebets.com, um site líder de comparação de apostas no Reino Unido e de propriedade da XLMedia, divulgou uma pesquisa informativa descrevendo o momento do mercado de apostas online do UK durante a paralisação da COVID-19. O relatório revela que mais de 70% dos apostadores britânicos continuam jogando, apesar da suspensão temporária de quase todos os principais esportes profissionais, com 30% não apostando em nada.

A pesquisa questionou os visitantes do site Freebets.com entre 6 e 26 de abril de 2020 e descobriu que as corridas de cavalos eram de longe o esporte mais popular para se apostar, com 34,5% dos participantes dizendo que ainda estavam jogando nas corridas internacionais.

Apesar dos páreos do Reino Unido e da Irlanda estarem fechados desde meados de março, as corridas continuaram em países como Austrália, EUA e Suécia.

A pesquisa também mostrou um aumento da importância dos eSports e dos esportes virtuais, à medida que os apostadores adotaram essas novas categorias. Um número significativo de 40% dos jogadores disseram que agora apostam nessas opções esportivas baseadas no computador.

Cerca de 24% dos jogadores tentaram cassinos online durante o período, com apenas 5,5% jogando poker na internet e 6,5% desfrutando de alguma forma de bingo online, mas, 64% disseram que não jogaram nenhum desses jogos.

Stuart Simms, CEO do XLMedia PLC Group, disse: "Os resultados desta pesquisa foram particularmente encorajadores, ilustrando como nossos clientes continuaram a apostar em esportes nesse momento".

"A popularidade do eSports e do Virtual Sports se destaca, pois os dados sugerem que essas novas categorias começaram a consolidar sua posição como opções viáveis de apostas", acrescentou Simms.

Surpreendentemente, o futebol também permaneceu uma proposta atraente para os fãs de apostas, já que 25% disseram que continuavam apostando no esporte, apesar de os únicos jogos ao vivo serem de ligas menos populares, como a Premier League da Bielorrússia e a Primeira Divisão da Nicarágua.

Na semana passada, a Comissão de Jogos do GB também publicou um relatório analisando os níveis de jogo durante o bloqueio. O estudo constatou que 1,8% dos entrevistados haviam parado completamente de jogar, enquanto outros 3,3% reduziram os gastos com jogos nesse período e 4,8% reduziram o tempo de jogo.

Fonte: GMB