MAR 7 DE JULIO DE 2020 - 06:26hs.
“Condições de trabalho perigosas”

Culinary Union processará cassinos de Las Vegas por falta de segurança contra a COVID-19

O Culinary Union Local 226, maior sindicato trabalhista de Nevada, entrará com uma ação contra uma série de 'grandes cassinos da Strip de Las Vegas', argumentando que os trabalhadores desses cassinos enfrentaram 'condições perigosas de trabalho' quando eles foram reabertos. As alegações são de que os cassinos da Strip não protegeram os trabalhadores, suas famílias e sua comunidade da propagação do novo coronavírus.

O processo continua alegando que as regras ou procedimentos em vigor se um trabalhador testou positivo "foram total e perigosamente inadequados". O sindicato acrescentou que o processo se concentrará na "falha das empresas em alertar adequadamente os trabalhadores, desinfectar e colocar em quarentena quando um trabalhador ou um colega tiver um resultado positivo para o COVID-19".

A ação é movida pela secretária-tesoureira Geoconda Argüello-Kline da Culinary Union, com vários outros membros do sindicato e a filha de um membro do sindicato que morreu devido à doença nomeada como co-demandantes.

O sindicato já havia listado uma série de diretrizes de saúde pública para os cassinos, a fim de garantir a segurança dos trabalhadores. Entre essas diretrizes estão os requisitos para os operadores divulgarem publicamente um plano de segurança; exigir limpeza diária dos quartos; fornecer equipamento de proteção individual para os funcionários e aplicar medidas de distanciamento social.

Além disso, também solicita aos operadores que os hóspedes usem máscaras em todas as áreas públicas e realizem testes de COVID-19 obrigatórios para todos os funcionários antes de voltar ao trabalho, seguidos de testes regulares no local de trabalho.

O sindicato mantém uma lista atualizada de operadores que atendem a esses requisitos, com aqueles que não realizam testes regulares, incluindo Cosmopolitan; os cassinos da Caesars Entertainment’s Caesars Palace e Harrah’s Las Vegas; e as propriedades da MGM incluindo o MGM Grand, Bellagio e Mandalay Bay.

Os cassinos em Nevada puderam reabrir a partir de 4 de junho, desde que cumprissem certos requisitos de segurança, incluindo operar com apenas metade da capacidade do código de incêndio, com limites no número de jogadores nas mesas de jogo. As regulamentações estaduais foram atualizadas para exigir o uso obrigatório de máscaras em todos os espaços públicos.

Fonte: iGB North America