DOM 25 DE OCTUBRE DE 2020 - 02:43hs.
Anúncio do governo

Japão considera adiar projetos de cassino IR devido ao coronavírus

O Ministro de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo do Japão, Kazuyoshi Akaba, indicou que haverá uma decisão sobre para quando será o adiamento do período de solicitação de certificação, originalmente agendado para janeiro a julho de 2021, com base no impacto da COVID-19 nas operadoras e governos locais. Todos os quatro locais candidatos para desenvolver um IR - Yokohama, Osaka, Nagasaki e Wakayama - adiaram seus processos de Solicitação de Proposta (RFP).

Japão considera adiar projetos de cassino IR devido ao coronavírus

Foto: Reuters / Issei Kato

Foto: Reuters / Issei Kato

“Alguns operadores de IR que fizeram parceria com governos locais estão em uma situação difícil devido ao impacto da COVID-19, e houve opiniões expressas de que o futuro é incerto”, afirmou Akaba em uma entrevista coletiva.

“Tomaremos medidas assim que tivermos devidamente confirmado a situação com os governos locais”, acrescentou.

Tal como está, todos os quatro locais candidatos para desenvolver um IR no Japão - Yokohama, Osaka, Nagasaki e Wakayama - anunciaram o adiamento de seus respectivos processos de Solicitação de Proposta (RFP) devido ao impacto da COVID-19 e à incerteza sobre o lançamento data da Política Básica do governo central sobre IRs.

Vários operadores também expressaram reservas ou se retiraram completamente da corrida, incluindo Las Vegas Sands, que anunciou sua saída para Yokohama em maio.

A Wynn Resorts confirmou na semana passada o fechamento de seu escritório em Yokohama com o CEO Matt Maddox, afirmando que, embora continue interessado, "no momento não é o foco de nossa companhia”.

MGM Resorts, o único candidato remanescente para desenvolver um IR em Osaka, também confirmou que ainda pretende prosseguir com sua oferta no Japão, mas avisou que poderia desistir se considerar o retorno potencial sobre o investimento não mais atraente.

Akaba já havia declarado em junho: “Enquanto a pandemia de COVID-19 ainda está se espalhando, entramos em contato com os governos locais com a intenção de apresentar uma solicitação de licitação e confirmando se haverá ou não problemas com o período de inscrição programado para janeiro a julho de 2021.”

O fato de ele agora ter referenciado diretamente o impacto da COVID-19 sobre as operadoras sugere que o governo central está considerando todas as possibilidades.

Fonte: GMB / Asgam.com