VIE 30 DE OCTUBRE DE 2020 - 04:08hs.
Após a crise da COVID-19

Falta de visitas internacionais prolongará recuperação de Las Vegas

O Aeroporto Internacional McCarran de Las Vegas, o nono mais movimentado centro de viagens dos EUA, registrou em junho apenas 70 passageiros internacionais que chegam e partem, expondo os problemas que a cidade enfrenta durante uma recuperação prolongada e dolorosa do impacto financeiro da COVID-19. Analistas acreditam que Las Vegas pode experimentar 18 meses de queda de receita nas áreas de jogos e não-jogos do negócio de resorts.

O Aeroporto Internacional McCarran de Las Vegas, o nono mais movimentado centro de viagens do país, registrou apenas 70 passageiros internacionais que chegam e partem em junho. Todos eles entraram ou saíram de Las Vegas e Calgary, Alberta, Canadá, na WestJet Airlines, com sede em Calgary.

A maioria dos analistas acredita que o maior mercado de cassinos do país pode sofrer 18 meses de receitas reduzidas, tanto nas áreas de jogos quanto nas de não-jogos do negócio de resorts.

Nas últimas semanas houve cancelamentos da Global Gaming Expo e da Consumer Electronics Show, ambas grandes convenções que atraem grandes contingentes internacionais.

O terminal aéreo internacional do McCarran é atualmente uma cidade fantasma. As proibições de viagens ao exterior e as quarentenas obrigatórias, como o isolamento de 14 dias imposto pelo Canadá aos passageiros que desembarcam de voos originários dos EUA, custaram à Strip sua base de clientes internacionais.

"Las Vegas levará inevitavelmente mais tempo do que os mercados regionais para se recuperar devido à sua exposição relativa a clientes internacionais, transporte aéreo doméstico e reuniões de grupo", disse o analista da Union Gaming Group John DeCree em uma nota sobre a pesquisa.

Os passageiros de companhias aéreas internacionais representaram mais de 3,8 milhões dos 51,5 milhões de viajantes registrados pelo McCarran em 2019. Até junho, os negócios internacionais do aeroporto caíram quase 63%. Há poucas informações sobre quando essa tendência pode se reverter.

O McCarran viu pouco mais de 1 milhão de viajantes em junho, uma queda de 76,6% dos 4,4 milhões de passageiros que chegaram ao aeroporto em junho de 2019.

Os resorts da Strip também estão perdendo outra base de clientes - visitantes domésticos atraídos por quartos de hotel de luxo, entretenimento, restaurantes sofisticados, ofertas de varejo e grandes conferências e reuniões de negócios. Esse segmento combinado contribuiu com mais de US$ 12 bilhões em receitas não relacionadas a jogos no ano fiscal de 2019, mais de 60% da receita total.

Por enquanto, grande parte dos negócios não relacionados a jogos é limitada ou inexistente devido a protocolos de saúde e segurança do coronavírus exigidos pelo estado e diretrizes de distanciamento social. Salas de exposições e teatros estão fechados, os resorts de Las Vegas estão limitados a 50% da capacidade nos hotéis e nas salas de jogos e as ofertas de restaurantes e varejo foram bastante reduzidas.

Pensando no futuro dos negócios da cidade, o analista de jogos da Stifel Financial, Steve Wieczynski, disse: "A Strip certamente tem o caminho mais longo de volta ao normal".

Fonte: GMB / CDC Gaming Reports