SEX 13 DE DEZEMBRO DE 2019 - 12:58hs.
Concedido novo status

Poker dá um passo para se tornar um esporte olímpico

A Associação Global de Federações Esportivas Internacionais (GAISF), com sede na Suíça, no início deste mês, concedeu o status de observador à Federação Internacional de Poker (Match), juntamente com os órgãos organizadores de quatro outros esportes não tradicionais, é o primeiro passo para se juntar ao programa olímpico.

"Nós recebemos calorosamente nossos primeiros observadores", afirmou em um comunicado Patrick Baumann, presidente da GAISF. "Este é um momento emocionante para eles e para nós e faremos tudo dentro de nossa missão para ajudá-los a realizar todo seu potencial como Federações Internacionais dentro da família do esporte global e, um dia, talvez se tornar parte do programa olímpico".

Baumann acrescentou: "O novo debut esportivo em Tóquio 2020 e nos Jogos Olímpicos de Buenos Aires são evidências de que o caminho está lá".

Os esportes que se juntarão ao programa em Tóquio daqui a dois anos são softball, karaté, surf, skate, escalada esportiva e baseball, o segundo tiro do jogo no status olímpico. Esses esportes foram escolhidos, especialmente skateboarding e escalada esportiva, em parte para refletir o interesse mutuo em atletas mais jovens e a popularidade mundial desses esportes.

"Através destes eventos adicionais, os Jogos de Tóquio 2020 têm como objetivo inspirar as novas gerações e se tornar um ponto de mudança e um modelo para os futuros Jogos Olímpicos", disse em comunicado Yoshiro Mori, presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio.
 
Sob o GAISF, o status de observador permite que o esporte novo cresça sua base enquanto é guiado pela federação para os requisitos de adesão como receber os reconhecimentos exigidos pelos Comitês Olímpicos Nacionais, aumentar sua participação e ficar em dia com os regulamentos da Agência Mundial Anti-Doping.

Antes de mais alguma coisa acontecer, o poker - e as outras disciplinas - precisa ser praticado por homens em 75 países em quatro continentes e mulheres em 40 países em três continentes para serem considerados para as Olimpíadas.

Além dessas estipulações, o poker pode enfrentar o mesmo desafio imposto ao xadrez pelo Comitê Olímpico Internacional, com puramente a proibição de "esportes mentais".
 
Fonte: GMB / Fox News