QUA 26 DE JUNHO DE 2019 - 18:53hs.
Esporte da Mente

Como o Brasil se tornou uma potência do poker

Nas últimas décadas o poker brasileiro passou de um esporte amador praticado por alguns entusiastas para uma das maiores paixões esportivas nacionais. Hoje o esporte promove eventos ao redor do país, distribui premiações enormes, conta com mais de oito milhões de praticantes e alguns dos melhores competidores do mundo.

Uma das principais razões para o rápido crescimento do esporte no Brasil foi a rápida adoção de sua versão online; há vários lugares em que os entusiastas podem jogar partidas contra jogadores de todo o país.

Já existiam campeonatos brasileiros por aqui antes e eles contavam com números razoáveis de atletas, mas a possibilidade de disputar partidas e até mesmo campeonatos online foi o verdadeiro catalisador para a explosão da popularidade desse esporte.

Aproveitando esse crescimento exponencial do número de atletas amadores e profissionais que surgiram pelo Brasil, já em 2006 foi criada a Brazilian Series of Poker (BSOP). [VV1] [AWS2]

As primeiras edições do campeonato tiveram uma média de centenas de participantes, mas pouco menos de uma década depois ela já havia experimentado um crescimento significativo que eventualmente foi multiplicada por diversas vezes.

Esse crescimento ao longo dos últimos anos foi tão grande que a BSOP rapidamente se tornou a maior competição da América Latina e a segunda maior do mundo.

Hoje em dia são sete etapas distribuídas ao longo do ano que acontecem em diversas as capitais do país e cada uma delas sozinha reúne milhares de competidores. Além disso, a última rodada do campeonato, a BSOP Millions, geralmente atrai mais de dois mil praticantes.

Apesar de ser a maior série de eventos em território nacional, a BSOP não é a única e o país também conta com diversas competições e satélites, que servem como etapas classificatórias, para todos os níveis de competidores amadores e profissionais.

Pode-se citar a título de exemplo os inúmeros campeonatos das diversas ligas locais, o prestigiado Masterminds e o acirrado Campeonato Brasileiro de Poker por Equipes (anexo à BSOP), que agrega os melhores atletas do país por região e costuma apresentar algumas das partidas mais disputadas do ano.

Alto nível do poker brasileiro se reflete em competições internacionais

Todas essas competições inevitavelmente fariam com que o Brasil se destacasse no cenário internacional e ao longo de uma década o país já teve quatro campeões da World Series of Poker (WSOP), principal competição internacional do esporte.

O primeiro vencedor foi Alexandre Gomes. O feito ocorreu em 2008, poucos anos após o jovem curitibano deixar a carreira de advogado para se dedicar profissionalmente ao esporte das cartas.

Com pouco mais de 25 anos na época, o atleta venceu mais de 2.300 competidores para conquistar o bracelete da WSOP. Atualmente com 36, Gomes continua disputando partidas e atingindo bons resultados.

O segundo bracelete foi trazido em 2011 por André Akkari. O paulistano era sócio de uma empresa de tecnologia quando resolveu começar a competir de maneira profissional.

Alguns anos depois ele venceu o WSOP ao superar um enorme field de competidores, que incluiu um heads-up com o renomado competidor profissional Nachman Berlin.

A carreira de Akkari não parou por aí e ao longo dos últimos anos ele se tornou um dos maiores atletas brasileiros. Além do pódio em diversas competições nacionais e internacionais, ele também administra uma escola de poker que auxilia entusiastas de todos os níveis a desenvolverem suas habilidades.

O terceiro bracelete chegou em 2015 através de Thiago Decano. Competidor profissional há quase uma década, ele só conseguiu conquistar o primeiro lugar após três tentativas, fato que representa muito bem o espírito brasileiro de nunca desistir.

A última conquista brasileira na competição aconteceu em 2018 pelas mãos do empresário Roberly Felício e serve para mostrar a força do poker nacional. O entusiasta competia apenas de maneira recreativa antes de vencer uma série de torneios e se sagrar campeão mundial.

Prestígio brasileiro vai além da World Series of Poker

Além dos mundiais do WSOP, o poker brasileiro também já conquistou posições de destaque em outras competições de renome. A popularização do esporte por aqui se deu através da internet [VV3] [AWS4] e todos esses anos de competição nela tornaram o país a maior potência mundial do poker online.

A principal conquista recente em conjunto dos competidores brasileiros foi a impressionante primeira colocação no prestigiado World Championship Of Online Poker (WCOOP)[VV5] [AWS6] .

O primeiro lugar veio após diversos atletas do país vencerem 23 títulos individuais na competição, um número de conquistas que superou o de diversas nações históricas do poker, com destaque para a Alemanha (13), a Rússia (14) e o Reino Unido (22).

Historicamente, o Brasil sempre dominou competições com entradas de valores mais baixos. O fato dele ter vencido essa competição e superado diversas potências mundiais do poker nos níveis mais altos, não apenas mostra a evolução do poker brasileiro como sinaliza que ele está na direção correta para um futuro ainda mais brilhante.

Futuro cada vez mais promissor para o país

Há tempos que o Brasil deixou de ser invariavelmente atrelado ao futebol e atualmente o país abre espaço para a prática das mais diversas modalidades.

Essa abertura permitiu a diversificação e crescimento do país como uma nação esportista e já é possível observar os ótimos resultados disso em diversas frentes. O poker é uma das principais [VV7] [AWS8] e nos próximos anos será possível observar um crescimento ainda maior dessa nova paixão nacional, que já deu ao país diversos atletas para torcer e grandes títulos para se orgulhar.

Fonte: GMB / Jornal Novo Extra