QUA 11 DE DEZEMBRO DE 2019 - 13:12hs.
Na Avenida Henrique Schaumann

Novo H2 Club São Paulo é inaugurado com casa cheia e início do CPH Festival

O novo H2 Club São Paulo teve seu primeiro dia de operações nesta terça-feira (24), já mostrando que o número 313 da Rua Henrique Schaumann será ponto de parada obrigatório para os fãs de poker de São Paulo e região. Espaçoso, com grande número de mesas, conforto para os jogadores e o conhecido padrão de atendimento do clube, a nova sede agradou as centenas de presentes na inauguração. 'O novo H2 é um presente para São Paulo e para o pôquer brasileiro', diz Igor Trafane Federal, CEO do Grupo H2 Brasil.

Com o conceito 'Next Level', o novo clube fica no número 313 da Avenida Henrique Schaumann e terá um espaço maior, mais conforto e estrutura. A nova estrutura do H2 Club conta com 27 mesas de torneio, sendo 17 delas, incluindo a mesa da TV, no térreo, e outras 10 na parte superior.

"A nova grade de torneios e a estrutura do novo H2 foram pensadas para que a gente possa deixar o pôquer mais vez diversificado e dinâmico. Mantivemos os torneios mais acessíveis e adicionamos outros eventos com outros valores de inscrição. Assim, damos opções para todos os tipos de jogadores, seja os que praticam a modalidade por diversão ou os profissionais",  explica Leandro Bran, diretor de Torneios do H2 São Paulo.

A mesa principal do novo clube é de última geração e tem tecnologia para transmissão com cartas abertas e um grande painel para vídeowall com 187 polegadas. As mesas de cash game possuem mini computadores e leitores RFID para uso exclusivo do Rewards (o maior programa de recompensas do pôquer brasileiro), enquanto as mesas dos torneios têm um design único assinado pela Real Poker.

A gastronomia do H2 SP é outro diferencial. Entre as novidades estão cafeteria com grãos especiais, chás e café da manhã ao estilo americano. Já no H2 Sushi, a atração fica por conta do poke, tradicional prato havaiano servido na tigela. Na cozinha central, o destaque vai para opções internacionais, burguers, pratos rápidos, escolhas leves e até opções veganas. Outra novidade é o Bodog Pub, no piso térreo, que conta com inúmeras TVs com transmissão 24h de canais premiere e será um ponto de encontro para jogadores e convidados da marca.

Marcello Azevedo, jogador regular do clube há anos, ficou surpreso. “Eu estou abismado com o tamanho disso aqui, olhava de fora, mas entrei e achei um absurdo, o tanto de mesas, o capricho deles, é sensacional mesmo”, comentou. “Eu falo que me sinto um funcionário do H2, porque jogo cash aqui rotineiramente há uns cinco anos já, então me sinto da equipe. Desde a estrutura de torneios, cash game, dealers, cozinha, é o melhor clube de poker da América Latina, e agora surpreenderam mais uma vez.”

Logo no primeiro dia, o clube já viu muita ação com o início do CPH Festival. Além do Start-Up com R$ 75 mil garantidos, o One-Day High Roller de R$ 100 mil garantidos também ajudou a encher as mesas. “Começamos arrebentando”, comemorou Leandro Bran, Diretor de Torneios do clube. “Estamos pensando em novidades, torneios diferenciados, Rivers, Omaha 5 cartas, alguma coisa especial aí no decorrer da semana, então será muito jogo e muito espaço para todos. Pra próxima etapa teremos um festival começando já no sábado com o Start-Up, muitos paralelos no decorrer da semana também, pretendemos mais de 10 torneios na semana do CPH Festival”.

Em certo momento da noite, os torneios foram brevemente paralisados para um pronunciamento de Ueltom Lima, presidente da CBTH e um dos sócios do clube, que na sequência deu entrevista ao SuperPoker. “Eu fui perceber que o que faz a gente ser fora de série são as pessoas, o nosso time”, contou. “É essa galera que está conosco há tempos, que mudou de vida, e nós somos retribuídos, temos uma baita contrapartida, esse pessoal se entrega demais, faz um baita atendimento. É uma vibe surreal e isso faz muita diferença pra gente. Mais do que o espaço e o conforto, são as pessoas.”

Além de exaltar a importância do staff, Ueltom valorizou a confiança dos jogadores e a representatividade do novo espaço. “Não tem como não perceber que isso aqui é um marco na história do poker”, explicou. “É a Meca do poker, o que tem de gente jogando… isso aqui vai acontecer todo dia. É a casa de quem quer jogar poker, o cara sabe que quando vier vai ter jogo, o jogo nunca para, como a gente fala. Esse tamanho vem para presentear os jogadores e retribuir a confiança e lealdade deles. Estávamos muito apertados lá, e só percebemos isso quando viemos para um lugar deste tamanho, mas os jogadores nunca deixaram a gente.”

Fonte: Superpoker