JUE 25 DE JULIO DE 2024 - 09:09hs.
Aumento da popularidade

A força de mulheres brasileiras no poker online e no xadrez competitivo

Até alguns anos atrás, para uma parcela importante de pessoas, o esporte da mente era visto no Brasil como um segmento de nicho. Contudo, dado o enorme sucesso obtido do xadrez e do poker online nos últimos anos, com profissionais multicampeões e milhares de jogadores engajados em ambas as modalidades, o esporte da mente brasileiro viu surgir e ascender a força das mulheres no segmento.

Não à toa, tanto o xadrez nacional quanto o poker estão muito bem representados por competidoras de altíssimo nível, como é o caso da catarinense Lauriê Tournier, a “Rainha do Poker Brasileiro”, e da paulista Juliana Terao, octacampeã brasileira de xadrez presencial.

Dupla essa que, além de ter extensos currículos de títulos e resultados expressivos a nível profissional, também contribui significativamente para a inclusão cada vez maior das mulheres nos esportes da mente mais populares do país.

Lauriê “Lali” Tournier — poker online

No poker feminino, poucas competidoras têm uma carreira tão grandiosa como Lauriê Tournier. “Lali”, como também é conhecida no mundo das cartas, é a única jogadora sul-americana a fazer parte do seleto time de profissionais do PokerStars.

No entanto, o sucesso não veio da noite para o dia, já que Lali vem se dedicando bravamente ao poker profissional nos últimos 13 anos. Nesse período, ela conquistou títulos de grande relevância no poker online internacional, com destaque para o bicampeonato no Campeonato Mundial de Poker Online.

Atleta versátil e com excelente leitura do jogo, a competidora também já provou que manda muito bem em eventos ao vivo, tendo alcançado sucesso em distintas etapas do Brazilian Series of Poker (BSOP), o principal circuito do Hemisfério Sul na modalidade ao vivo.

Além disso, a catarinense é uma das principais streamers da modalidade do país. Com mais de 24 mil seguidores no canal “Lali”, na plataforma Twitch, ela transmite algumas de suas partidas e interage com os inscritos sobre as suas jogadas, além de dar dicas valiosas para quem está dando os primeiros passos na modalidade e ainda não domina conceitos essenciais. Como por exemplo, sequência poker para classificar as mãos mais fortes da mesa, que basicamente mostra ao jogador como se ganha uma partida.

Muitas das grandes jogadas e valiosos ensinamentos de Lali, inclusive, estão salvos em formato de clipe no seu canal, podendo ser assistidos a qualquer momento pelo público.

Juliana Terao — xadrez

A paulista Juliana Terao é uma das maiores jogadoras de xadrez da América do Sul. Sua escalada na modalidade foi impressionante e destacada por triunfos expressivos, resultando na conquista do título de Mestra FIDE — um dos títulos oficiais que um enxadrista pode receber da Federação Internacional de Xadrez (FIDE).

Juliana define o xadrez como “cálculo e arte”. E, não por acaso, a sua consistência acima da média e a incrível habilidade em analisar (e prever) os movimentos dos adversários são características que a caracterizam como uma grande estrategista.

Na sua trajetória vitoriosa, a paulista já participou de nove Olimpíadas de Xadrez (duas online e sete presenciais) e detém o recorde de títulos brasileiros, vencendo o campeonato nacional feminino da modalidade em oito oportunidades.

Todavia, é válido ressaltar que a relação de Juliana com o jogo vai muito além de resultados e títulos. Ela é uma referência de sucesso para muitas enxadristas que almejam construir uma carreira de sucesso, destacando-se como protagonista na promoção do xadrez feminino no Brasil.

 

 

Juliana Terao comanda projeto para dar aulas e desenvolver o xadrez no Brasil

Engajada com a causa do xadrez feminino no país, Juliana Terao é autora de diferentes projetos que visam a maior participação das mulheres no esporte da mente, com destaque para o “Damas em Ação – Rumo à Maestria”.

O referido projeto, que também envolve a participação de outras competidoras profissionais do Brasil, inclui aulas com fundamentos básicos de jogos, regras da modalidade, vídeos de análises de partidas para todos os níveis de jogadoras e outras iniciativas.

Ações como essa certamente contribuem bastante, não somente para aumento da popularidade do xadrez entres as mulheres, como também para elevar o nível de qualidade do jogo no Brasil, que ainda caminha para estar entre os melhores no mundo do xadrez.