QUA 24 DE ABRIL DE 2019 - 01:53hs.
Carlos Cardama
OPINIÃO - CARLOS CARDAMA, CEO DO GMB

A Igreja, O Globo e o Jogo legalizado no Brasil: A hora da virada chegou

Ter um artigo em um jornal do porte de O Globo em que um Monsenhor defenda uma posição claramente favorável a legalização do jogo no Brasil era algo improvável há uns anos. Mas hoje isso aconteceu, acredite-se ou não. E isso mostra que a hora da virada chegou com força. Com o novo Governo, esse é o momento certo para levar o tema adiante. Sem desculpas e em prol de acabar com a ilegalidade e gerar recursos importantes para o país.

A Igreja, O Globo e o Jogo legalizado no Brasil: A hora da virada chegou

Ter um artigo em um jornal do porte de O Globo em que um Monsenhor defenda uma posição claramente favorável a legalização do jogo no Brasil era algo improvável há uns anos. Mas hoje isso aconteceu, acredite-se ou não. E isso mostra que a hora da virada chegou com força. Com o novo Governo, esse é o momento certo para levar o tema adiante. Sem desculpas e em prol de acabar com a ilegalidade e gerar recursos importantes para o país.

Valorizo muito a valentia do Monsenhor Catelan Ferreira. Seu pensamento, tão cuidadosamente escrito no artigo publicado nesta manhã em conjunto com o professor Pedro Trengrouse, estabelece um ponto de partida para deixar claro de uma vez por todas que doutrina e jogo não são contraditórios e inconciliáveis. Pelo contrário, são aspectos complementares a outros que fazem parte da sociedade.

E não é de pouca importância que essa opinião apareça no jornal O Globo. O mais lido do país, seja na sua versão online ou impressa, teve historicamente uma posição contrária ao jogo com ataques constantes e ideias que ganharam tamanha força a ponto de deter iniciativas políticas avançadas capazes de legalizar a atividade do jogo. Essa radial mudança de postura, de um ano para hoje, foi festejado por todos os ativistas pró-jogo y agora se confirma exatamente a partir da publicação desse artigo.

O autor do artigo favorável a legalização do jogo dentro da igreja é uma autoridade revelante e para se ter ideia disso, cabe destacar que em 2014, o próprio Papa Francisco nomeou Catelan Ferreira para integrar a Comissão Teológica Internacional por cinco anos e ele é o único Monsenhor barasileiro que faz parte desse seleto grupo. Por aqui se pode acessar a página oficial do vaticano, onde estão listados os 30 membros que compõem a comissão. 

A Comissão é composta por teólogos de diversas escolas e nações, eminentes pela excelência científica e pela fidelidade ao Magistério da Igreja. Os membros, não mais do que trinta em número, são nomeados pelo Santo Padre "ad quinquennium", com base em proposta do cardeal prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e após consulta às Conferências Episcopais.

Não podemos considerar esta uma sexta qualquer. O artigo publicado também não é só mais um. Em dezembro passado o Brasil teve a legalização das apostas desportivas no país. O novo governo necessita mais recursos para sair da crise econômica e ajudar os que que menos têm. Sua postura é a de ouvir os que mais sabem sobre esse mercado, que obviamente, são os que atuam nele. Os cassinos parecem ser o próximo passo. E esse tema tem sido discutido abertamente, por exemplo, pelas autoridades do Rio de Janeiro.

No Brasil já se fala e discute publicamente todos os dias sobre legalizar o jogo. Os que são favoráveis não precisam se esconder. A hora da virada chegou e esperamos que desta vez nada detenha o avanço.
 

CARLOS CARDAMA
CEO do GMB